Busca de Artigos:

O casamento "quase perfeito" na Páscoa

Publicado em: 30 Março, 2012 por Winetag B.

Sim, é aquela época do ano de novo chegando, quando você ganha e compra quilos de chocolate e come tudo sem sentir culpa. Afinal, é Páscoa. Ok, tem mais por trás desse feriado do que se entupir de bombons e ovos de chocolate, mas deixando o lado religioso para o momento correto, agora é a hora de falar de chocolate e vinhos!

A Páscoa é uma época difícil para quem quer harmonizar alguns rótulos. Todo mundo fala bastante sobre a combinação do chocolate com vinho, mas a verdade é que essa parceria não é tão fácil como muitos acreditam. Aliás, é bem complicada. Como harmonizar uma bebida que possui literalmente milhares de variações em complexidade com um doce que também pode ter centenas de tipos diferentes?

Foto 1 - Combinação entre vinhos e chocolate (fonte: Flickr)

O grande “problema” do chocolate é que ele derrete na boca e cobre as papilas gustativas, impedindo que as coitadas sintam o sabor do vinho de maneira eficaz. Isso é particularmente verdade para os chocolates tradicionais que abundam os supermercados e lojas especializadas nessa época. Estes são, quase que em totalidade, mais doces, com uma porcentagem de cacau menor e mais gordurosos, e é essa gordura que prejudica a sensação da textura do vinho.

Para este tipo de chocolate, o ideal é que você escolha vinhos doces e fortificados, com maior teor de álcool. Fuja dos rótulos envelhecidos e mais complexos. Um Porto Ruby ou um Porto LBV são ótimas escolhas para chocolates doces ou meio-amargos. Aliás, vinhos do Porto são ótimas combinações para chocolates em geral. Receitas com frutas secas vão muito bem com Portos Tawny. Outros vinhos doces como o Banyuls, feito no sul da França com a uva Grenache, também são ótimas escolhas. Se frutas cítricas estiverem na jogada, procure um Moscatel ou um Colheita Tardia de qualquer país do Novo Mundo, que irão se virar muito bem contra os chocolates mais doces.

Foto 2 - Vinhos de colheita tardia (late harvest) de 3 regiões diferentes

Como falamos, vinhos do Porto são ideais para uma harmonização sem erros com o chocolate mais comercial. São vinhos fortificados, mais ácidos e bastante doces, que têm estrutura para quebrar a barreira da gordura.

Para aqueles que preferem chocolates com maior teor de cacau, mais amargos, que alguns consideram inclusive como o “verdadeiro chocolate”, a combinação fica mais fácil. Daí já estamos falando de 70% de cacau para cima, ok? Esse tipo de chocolate combina melhor com tintos secos, bem estruturados e encorpados, e o baixo teor de gordura nos permite perceber notas mais complexas e variadas. Uma boa opção do Novo Mundo é um Shiraz australiano, quase que uma escolha padrão para este tipo de harmonização. Se quiser uma opção do Velho Mundo, um Cabernet Sauvignon ou Merlot de Bordeaux ou Brunello da Toscana combinarão muito bem com o amargo do cacau concentrado.

Como mencionamos, tanto o vinho quanto o chocolate podem apresentar variações e complexidades infinitas e a tarefa de harmonizar essas duas maravilhas pode ser complicada. Entretanto, seguindo essas regrinhas básicas, a experiência com certeza será mais agradável e você conseguirá combinar o melhor dos dois mundos. Só não vai comer todos os chocolates de uma vez, né? E vocês? Já conseguiram uma boa harmonização com chocolate e vinho? Não deixem de contar suas experiências nos comentários.

Sobre o Autor

Comentários na WineTag

  1. Adicionar Comentário:

    Você precisa estar logado na WineTag para deixar um comentário.

Baixe o App da WineTag

É grátis! Acesse todo o conteúdo da WineTag em seu celular.

...saiba mais»