Busca de Artigos:

Divino, Maravilhoso - Coleção 2010

Publicado em: 31 Maio, 2010 por Malagueta C.

Sempre inovadora, e embalada pelas experiências inovadoras dos anos anteriores, a coleção 2010 da Chef Roberta Sudbrack traz referências do sertão de Guimarães Rosa, do tropicalismo de Caetano Veloso e do modernismo de Tarsila do Amaral. A inspiração marca mais uma vez essa necessidade que caracteriza a culinária do restaurante RS da própria modernidade que é “de mudar os adereços das identidades para ser novo e diferente, numa sociedade massificada em que é próprio ser igual e repetitivo”.

Mais que anunciar as novidades que vão fazer parte do cardápio do RS nessa temporada, Roberta aprofunda sua maneira de pensar a gastronomia de um modo geral e, em particular, a brasileira.

 

Contudo, deixe o óbvio de lado. Dos sertões, não se espere a “nordestinização” de sua comida, mas sua formidável variedade de matéria-prima e técnicas. Do Tropicalismo e do Modernismo não são a exuberância das misturas e das formas que atraem a nossa chef e, sim, a ideia de que a formação complexa da cultura brasileira, aonde se inclui a culinária, é construída por uma série de influências, trazidas não só pela própria história brasileira, mas também pela cultura internacional. E será essa conectividade, essa “transcendência universal” que faz dialogar o Brasil com o mundo, que atrai as reflexões da cozinha do RS.

Sua tendência culinária deste ano propõe uma aventura para encontrar as tradições que fazem parte de nossa cultura, através de novas formas e novas maneiras de trabalhar o ingrediente. Um olhar de essência nos sabores provocantes das estações, que quebra as regras na forma de interpretar os produtos brasileiros, muitas vezes aquele ingrediente mais comum e diário do nosso cotidiano culinário, conferindo-lhe uma linguagem universal, sem lhe retirar a autenticidade, só pelo desejo de enriquecer a gastronomia do Brasil.

 

Nesse contexto, surgirão no cardápio de 2010 o camarão seco, a banana - que a chef escolheu como elemento chave para ser explorado e pesquisado esse ano -, as carnes moqueadas, curadas e delicadamente defumadas no próprio RS, o siri mole que a chef trará do Rio Grande do Norte, a botarga produzida por uma família de imigrantes gregos, o fubá branco que a chef foi descobrir no interior das Minas Gerais, o caju-passa do Ceará.

Nos caminhos dessas descobertas escolhidas para 2010, Roberta Sudbrack gravita com a mesma delicadeza entre técnica e emoção ao “propor, discutir, reavaliar e atribuir uma linguagem mais universal para esses ingredientes, que frequentemente pensamos de uma mesma maneira, comumente aquela que está ligada à nossa memória afetiva: comida de Vó, de fazenda, de tia, de mãe…” constrói uma comida culta, estruturada e emotiva, que tem atravessado fronteiras e projetado tanto a gastronomia brasileira quanto o Rio como ponta de lança dessa gastronomia.

Sobre o Autor

Comentários na WineTag

  1. Adicionar Comentário:

    Você precisa estar logado na WineTag para deixar um comentário.

Baixe o App da WineTag

É grátis! Acesse todo o conteúdo da WineTag em seu celular.

...saiba mais»