Busca de Artigos:

Curiosidades: Vinhos franceses com nomes de santos

Publicado em: 10 Julho, 2012 por Euclides P.

Com sua tradição católica, a França denomina diversas de suas regiões vinícolas com nomes de santos que acabam sendo também nome de vinhos. São conhecidas pelo menos umas quinze delas. Eis aqui uma amostra.

Saint-Aubin, na Borgonha, é região de brancos da Chardonnay e tintos da Pinot Noir, em solos calcários com seixos, na comuna de Saint-Aubin. Brancos finos e elegantes em que a amêndoa e o mel se misturam a fragrâncias vegetais. Tintos agradáveis de médio corpo.

Saint-Chinian, no Languedoc, produz tintos e rosados  de Cinsault, Grenache, Carignan, Syrah e Mourvèdre. Encostas xistosas na parte norte, alta; terreno argilo-calcário na parte plana, mais baixa. Tintos violáceos, robustos, feitos pelo método tradicional; tintos mais simples e leves por maceração carbônica.

Saint-Émilion, em Bordeaux, margem direita, origina grandes tintos com predominância de Merlot coadjuvada por Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Malbec. São 8 comunas em torno da cidade medieval de Saint-Émilion onde se distinguem três terrenos: os de aluvião na margem do rio Dordogne, as encostas argilo-calcárias e o platô sobre um pedestal calcário que dá tipicidade à região. Inclui-se ai o Premier Grand Cru Classé Cheval Blanc.

Saint-Estèphe, no Médoc, tintos estupendos da margem esquerda do Gironde, terrenos argilo-calcários com cascalho. Entre eles o Cos d’Estournel e o Montrose, predominância de Cabernet Sauvignon, com ajuda de Cabernet Franc, Merlot e Petit Verdot. Vinhos grenás, encorpados, aromas condimentados, longevos, guarda de até 25 anos.

Saint-Joseph, no Rhône Norte, tintos de Syrah, brancos de Marsanne e Roussanne. Conhecidos como “vins de soleil” (vinhos de sol) devido à forte exposição solar das encostas. Os tintos são ternos, finamente estruturados, buquê de framboesa, cassis e violeta. Pouco longevos, guarda de até 6 anos. Brancos delicados, florais, atraentes.

Saint-Véran, no Maconnais, sul da Borgonha, no limite com o Beaujolais, com brancos da Chardonnay em terrenos argilo-calcários. Vinhos brancos ternos, frutados, para serem bebidos jovens a não mais de 10º. C,  aromas florais com toques de avelãs.

Para não pecar por omissão, acrescento Saint-Amour (Beaujolais), Saint Georges (Saint Emilion), Saint-Julien (Médoc), Saint-Nicolas de Bourgueil (Loire), Saint-Péray (Rhône), Saint-Romain (Borgonha) e Saint-Saturnin (Languedoc), além de Sainte-Croix-du Mont (Bordeaux), sem esgotar a lista.

Vocês podem venerar qualquer um deles para chegar ao céu.

Sobre o Autor

Comentários na WineTag

  1. Adicionar Comentário:

    Você precisa estar logado na WineTag para deixar um comentário.

Baixe o App da WineTag

É grátis! Acesse todo o conteúdo da WineTag em seu celular.

...saiba mais»