Busca de Artigos:

"Vocês ficam o dia inteiro de porre?" e outras perguntas que todo enoturista faz!

Publicado em: 23 Novembro, 2012 por Mateus V.

HTML Online Editor Sample

Quem vai à Pisa faz foto “segurando” a torre. Quem vai à Verona faz foto apertando o seio da Julieta. E quem vai a uma vinícola faz o que? Os turistas possuem comportamentos semelhantes; os enoturistas também. As pessoas que se deslocam até uma região vinícola querem não somente viajar, fazer fotos e curtir o passeio. A maioria quer ir além, conhecer sobre a história de sua gente, sua cultura e, especificamente, do processo de produção do vinho. Portanto, quem visita geralmente é curioso e pergunta muito.

O mundo do vinho é muito amplo, há bastante informação e com frequência as pessoas confundem as regiões, variedades, nomenclaturas usadas, o que às vezes soa engraçado para quem é da área. O trabalho com o enoturismo durante mais de uma década motivou-me a juntar este “FAQ” dos enoturistas, Uma pequena coleção das perguntas mais frequentes (e talvez mais engraçadas) que os visitantes fazem durante o passeio na vinícola.

 'Moço, tem banheiro?'

Esta é a primeira pergunta. As pessoas que chegam de viagem ou que já vêm de outra vinícola estão apertadas, sempre! Bem, toda vinícola que está aberta para visitação deve ter banheiros de fácil acesso aos visitantes.

 'Vocês têm Malbec?'

Malbec é o vinho emblemático da Argentina e muito popular no Brasil. Por aqui poucas vinícolas produzem.  O melhor tinto do Brasil é o Merlot. De fato, o Malbec Argentino é fácil de beber, docinho (embora no rótulo leve a denominação seco) e acabou caindo no gosto do brasileiro.

 'O que são esses tonéis?'

Normalmente, grandes recipientes em aço inoxidável são tanques para estocagem de vinhos.

 'Agora está tudo parado? Vocês não estão produzindo?'

Em uma região de clima temperado a safra da uva ocorre uma vez ao ano, portanto, durante o ano, tem-se a impressão de que a vinícola está “parada”. Na entressafra, os trabalhos se concentram na poda da videira, elaboração de cortes, engarrafamentos e comercialização.

 'Qual é a uva que vocês usam? Aquela pretinha?'

 Essa pergunta é difícil de responder. Há milhares de tipos de uvas pretinhas!

 'Vocês provam vinhos todos os dias?'

Normalmente, o enólogo degusta vinho todo o dia. É o funcionário mais privilegiado da vinícola.

 'Estas barricas estão todas cheias?'

Todo mundo quer saber que tipo de vinho há nas barricas.

 'Quanto tempo o vinho fica aqui?'

O tempo é variável, de acordo com o que o enólogo busca. Pode ser de 3, 6, 8, 12, até 24 meses. Varia também de acordo com a estrutura do vinho. De uma regra geral, quanto mais encorpado, mais tempo de barrica. No Brasil, nossos tintos possuem uma estrutura média, portanto o tempo de estágio médio é de 6 a 8 meses.

 'Quantos litros tem um barril?'

Barricas bordalesas são de 225 litros. Se for Borgonhesa, 228 l.

 'Dá pra levar um barril desses?'

Todo mundo quer levar um barril de carvalho. Algumas vinícolas vendem barris usados (vazios), mas são poucas.

 'Vocês ficam o dia inteiro de porre?'

Esta é a pergunta que todo enólogo finge que ri e que achou o máximo, pois 100% dos visitantes fazem. Todos nós sabemos que é impossível conduzir qualquer tarefa bêbado, mesmo que seja uma degustação de vinhos. A profissão de enólogo, desperta curiosidade em muita gente. Poucos realmente conhecem quais são as atribuições deste profissional e muitos creem que o enólogo bebe o dia inteiro.

     

Para saber antes de visitar uma vinícola:

 Normalmente, as vinícolas possuem placas na entrada e são facilmente identificadas pelo seu padrão arquitetônico. Se no interior deste “barracão” houver grandes recipientes em aço inoxidável, pode acreditar, é uma vinícola!

 Se estiver visitando a região no inverno e tiver a impressão de que os vinhedos estão todos “secos”, não se preocupe, é assim mesmo. As videiras perdem suas folhas e voltam a brotar na primavera.

 Árvores de tronco esbranquiçado ao redor do vinhedo não são outra espécie de videira, são plátanos, que servem de sustentação para as parreirais. É quase exclusivamente usado na Serra Gaúcha.

Estas são apenas algumas das perguntas que quase todo turista faz. Algumas empresas, em virtude disso, acabam por padronizar demais o atendimento, deixando de criar e suscitar outros interesses pelos visitantes. A visita se torna algo mais comercial do que turístico. Sempre há entre um grupo de pessoas aquelas que apresentam mais interesse do que as outras, o que para estas pode ser um pouco frustrante. 

Para tentar evitar este tipo de situação, a dica que deixo aos enoturistas é que estudem um pouco sobre a região e vinhos em geral antes de fazer uma visita, assim poderão fazer perguntas fora do padrão e tirar mais proveito do passeio.

Boa viagem!

Sobre o Autor

Comentários na WineTag

147

Bruno N. disse há 2738 dias às 13:48h:

deve ser ruim ter que beber vinhos que ainda não estão prontos só para saber se está tudo indo corretamente ou para descrobrir que não ficou legal. Ser turista ainda é melhor, você vai só no certo! :D

Reportar Abuso

  1. Adicionar Comentário:

    Você precisa estar logado na WineTag para deixar um comentário.

Baixe o App da WineTag

É grátis! Acesse todo o conteúdo da WineTag em seu celular.

...saiba mais»

Go right here: this site best place to buy accutane usa browse this thread.