Busca de Artigos:

Por que o vinho pode causar dor de cabeça e algumas dicas para evitá-la

Publicado em: 13 Setembro, 2013 por Winetag B.

Imagine o seguinte cenário: você chega em casa do trabalho doido para relaxar. Abre aquela garrafa de vinho que comprou no fim de semana, serve uma taça e saboreia, deixando todo o estresse do dia de lado. Talvez você toma outra tacinha; nada demais. Algum tempo depois a dor de cabeça começa e todo o exercício de relaxamento foi por água abaixo. E se essa não for a primeira vez que isso acontece, há grandes chances de você começar a pensar duas vezes antes de tomar vinho. Por acaso isso acontece com você ou com alguém que conhece? Não se preocupe. Seu problema é mais comum do que imagina e talvez tem até uma solução simples.

Existem diversas razões para o vinho, em particular o tinto, causar dor de cabeça em muita gente, nem todas cientificamente provadas. Os famosos sulfitos acabam sempre levando a culpa, mas geralmente a razão é muito mais simples.

 

Não culpe os sulfitos

Vamos lidar logo com o mais famoso dos culpados. Sulfito é uma substância encontrada naturalmente na uva e também em aditivos utilizados durante o processo de fermentação do vinho. O sulfito causa sim dores de cabeça, mas em uma parcela muito pequena da população que é alérgica a ele. Por si só a substância não faz nada. Você precisa ser alérgico à substância para que ela faça mal a você. E se você é alérgico a sulfito, o vinho não será a única coisa que te causará dor de cabeça. Faça um teste. Coma damasco. Se a fruta te causar dor de cabeça, você provavelmente é alérgico, pois o damasco é rico em sulfito.

E os taninos?

O tanino encontrado no vinho tinto é, provavelmente, o segundo maior culpado das enxaquecas. Existe a crença de que o vinho tinto mais tânico pode causar um incômodo maior para o degustador, e isso até tem um fundo de verdade. Cada pessoa possui um nível de sensibilidade diferente, mas o que isso nos diz é simplesmente que cada pessoa precisa aprender a tomar vinho de um jeito diferente, compatível com suas limitações. Taninos são encontrados em uma série de outros alimentos, como chocolate e soja, e dificilmente você escuta alguém reclamando de dor de cabeça depois de comer uma barra de chocolate.

Não exagere e saiba beber

A verdade é que provavelmente qualquer pessoa que ingerir uma quantidade grande de vinho sem muito cuidado está sujeita a dores de cabeça e fortes ressacas. Como cada um possui sensibilidades diferentes, é impossível dizer quantas taças de vinho podem fazer mal a você. O importante é saber beber. Então damos algumas dicas:

1- Hidrate-se! O vinho e a água caminham juntos. Se você é sensível aos efeitos do álcool e componentes da bebida, sempre tenha um copo de água ao lado quando estiver degustando um vinho. Isso ajudará o seu organismo a diluir qualquer substância que possa causar algum mal. Se passar de duas taças de vinho, já é bom se hidratar um pouco. Não adianta ficar a noite toda com os amigos bebendo só vinho e depois culpar a bebida pela sua enxaqueca.

2- Dê preferência a rótulos com taninos moderados e de menor teor alcoólico. Vinhos das uvas Pinot Noir e Cabernet Franc geralmente são menos tânicos até pela natureza da própria uva, que possuem cascas mais finas e, portanto, menor quantidade de taninos. No caminho contrário, temos vinhos da Cabernet Sauvignon e Syrah, mais tânicos e encorpados.

3- Evite rótulos baratos. Às vezes é bom não economizar demais, pois vinhos baratos, de menor qualidade, comumente recebem adições de inúmeras substâncias durante seu processo de fermentação e produção. A produção é em escala, acelerada, mais industrializada e envolvendo mais química. Tais vinhos são geralmente os maiores culpados pelas dores de cabeça dos degustadores.

4- Beba mais vinho branco. Não há dúvidas de que o vinho tinto é o queridinho da indústria e dos consumidores, mas sempre há espaço na mesa para os brancos e rosés. Mais leves e sem taninos (pois a substância é encontrada apenas na casca de uvas tinta), Chardonnays e Sauvignon Blancs são excelentes opções que dificilmente causará problemas ou incômodos depois de algumas taças.

 Mas é claro que nenhuma dica serve de nada se você encher a cara sem moderação, né? E essa é a maior dica que podemos dar sempre. Beba com moderação. Não beba de estômago vazio, se hidrate e não exagere. Se você entornar todas, não vai ter Sauvignon Blanc que salve.

Saúde!

Tem outras dicas para evitar dor de cabeça com o vinho? Compartilhe nos comentários!

Sobre o Autor

Comentários na WineTag

0

Bethania disse há 2323 dias às 19:11h:

Eu tenho muitos problemas com enxaqueca quando bebo vinho tinto que, é claro, é o que mais aprecio. Nunca fui apreciadora dos brancos. Depois que os Rosés tomaram o mercado, suplantei uma certa barreira e decidi tentar apreciá-los sem muito preconceito. Ano passado viajei pela França toda e só bebi vinhos rosés, em todas as regiões. Não tive dores de cabeça. Porém, de volta ao Brasil, achar um bom rosé que não custe os olhas da cara , é tarefa difícil! Gostaria de ver um artigo sobre o assunto enxaqueca e vinhos , um pouco mais aprofundado. Abraços, Bethania Villela

Reportar Abuso

18

Vitor N. disse há 2321 dias às 21:09h:

Bethania, você já tentou perceber se existe algum padrão qd tem enxaqueca além do fato de ser sempre com vinho tinto? Por exemplo, se acontece mais com vinhos jovens, ou novo mundo, mais encorpados, determinadas uvas, etc?

Reportar Abuso

  1. Adicionar Comentário:

    Você precisa estar logado na WineTag para deixar um comentário.

Baixe o App da WineTag

É grátis! Acesse todo o conteúdo da WineTag em seu celular.

...saiba mais»

Look these up: learn more buy isotretinoin online cheap more info here.