Busca de Artigos:

Dicionário do vinho: entenda o que significam os termos mais comuns

Publicado em: 09 Dezembro, 2013 por Winetag B.

Os enófilos adoram falar sobre sua paixão, geralmente usando termos e descrições que podem ser bem confusas para iniciantes. “Esse vinho é redondo”, “A safra anterior tinha um buquê maravilhoso”, “O Varietal desta marca é extremamente aveludado”...por aí vai o linguajar do vinho. Porém, quando começamos a entender as definições, notamos que entender o vinho também se torna mais fácil e tudo começa a fazer mais sentido. Muitas vezes os termos são mais óbvios do que pensamos. Outros têm mais a ver com a própria essência do vinho.

Aprender a terminologia é um primeiro passo para aumentar o seu conhecimento sobre a bebida. Por isso selecionamos um glossário com alguns dos termos mais comuns que você pode ouvir durante uma degustação na casa de um amigo, na TV ou até no próprio supermercado na hora de escolher uma garrafa. É também uma maneira de você se expressar melhor na hora de descrever suas degustações, lembrar de suas experiências e falar sobre a bebida em geral.

Vamos começar?

 

 

Acidez: Nível de ácidos que o vinho contém. São os responsáveis pelo bom equilíbrio da bebida.

Aroma: Percepção olfativa do vinho na boca, transmitida ao nariz pelas vias retro-nasais (situadas atrás da boca). O odor emanado pelo vinho propriamente dito se chama “o nariz”. O primário é proveniente da uva. O secundário é resultante da vinificação. O terciário origina-se do envelhecimento e é denominado buquê.

Assemblage: Vinho que foi feito através da mistura de dois ou mais vinhos com objetivo de se buscar uma nova bebida, com personalidade própria e que possa ser elaborada outras vezes.

Aveludado: Vinho extremamente macio, lembrando a textura do veludo.

Balanceado: Que apresenta harmonia entre os aspectos gustativos fundamentais, em especial a acidez, a doçura, adstringência e o teor alcoólico; o mesmo que o equilibrado e harmônico.

Bouquet: Conjunto de sensações olfativas adquiridas pelo vinho ao longo de seu envelhecimento na garrafa. É o chamado aroma terciário e engloba o primário e secundário. É específico de vinhos envelhecidos.

Brut: Classificação para espumantes com teor de açúcar de até 15g por litro.

Complexo: Com aromas múltiplos, com buquê.

Corpo: Sensação tátil do vinho à boca, que lhe dá peso (sensação de boca cheia) e resulta do seu alto teor de extrato seco.

Curto: Que não deixa sabor persistente na boca; de retrogosto curto.

Cuvée:   é uma denominação usada na França para distinguir um vinho específico. A palavra Cuvée é originária de 'cuve' que significa 'vat' ou tanque. Um vinho cuvée é produto da primeira prensagem da uva, de maneira mais leve. Esse vinho deve ser numerado e ter o seu ano (safra) no rótulo a fim de distinguí-lo dos demais.

Delicado: Define um vinho elegante, gracioso, que apresenta particular harmonia e qualidade.

Demi-Sec: Meio seco, ligeiramente doce com maior teor de açúcar que o Brut

Encorpado: Vinho com muito corpo, mais potente e com maior 'peso' na boca. Possui maior nível de acidez, áloool e tanino.

Enófilo: Apreciador de vinhos.

Enologia: Ciência que estuda o vinho.

Enólogo: Estudioso de vinhos.

Equilibrado: Vinho em que todos os componentes estão na proporção correta, principalmente o álcool e os ácidos.

Estruturado: Vinho com boa presença de álcool, ácidos e taninos.

Fermentação Malolática: É a transformação do ácido málico (de sabor intenso) em ácido lático (mais suave e agradável) pela ação de bactérias. Esta fermentação pode ocorrer naturalmente, ou ser induzida (adicionando-se bactérias). Esta fermentação é realizada quando se quer diminuir a acidez de um vinho.

Fermentação Alcoólica: Processo bioquímico pelo qual leveduras convertem o açúcar (glicose, frutose) em álcool e gás carbônico. Transforma suco de uva em vinho.

Final ou Fim-De-Boca: Sensações finais, gustativas e olfato-gustativas, percebidas após a deglutição do vinho. Aprecia-se a persistência do vinho na boca.

Harmônico: Vinho que equilibra álcool, acidez e açúcar, deixando na boca uma agradável sensação.

Leve :Com pouco corpo e pouco álcool, mas equilibrado; o mesmo que ligeiro.

Macio: Designa o vinho com bom teor de glicerina, justamente alcoólico e com pouca acidez.

Maduro: Vinho que, em sua evolução durante seu envelhecimento, atingiu um estágio ideal, com pleno desenvolvimento das características organolépticas.

Millésime (Reserva): Vinhos elaborados exclusivamente a partir de uvas do mesmo ano. Um reserva é um vinho de ano em que a qualidade da uva foi superior.

Organoléptico(a): Sensorial, que sensibiliza os sentidos. As características organolépticas de um vinho são as suas sensações olfatórias, gustativas e táteis, percebidas durante a sua degustação.

Perlage: As bolhas dos espumantes.

Persistência: Sensação do gosto deixado pelo vinho na boca (retrogosto) após ser deglutido ou cuspido. Quanto melhor o vinho, maior o tempo de persistência, do retrogosto: 2 a 3 segundos nos curtos, 4 a 6 segundos nos médios e de 6 a 8 nos longos

Redondo: Maduro e equilibrado. Harmônico em suas características e que já atingiu seu estado ideal em sua evolução.

Retrogosto: Impressão que se tem depois da degustação de um vinho.

Tanino: Componente da casca e das sementes das uvas tintas. Dá ao vinho caráter e estrutura para envelhecer. Um vinho com excesso de tanino é áspero, adstringente, e produz sensação parecida com a de banana verde. Um vinho de taninos macios ou elegantes é um vinho bem elaborado ou que já envelheceu por tempo suficiente.

Terroir: literalmente designa o “terreno” onde se localiza um vinhedo, mas o seu sentido é muito mais amplo. Na realidade, designa as características do solo, do microclima e do ecossistema do local, responsáveis pela qualidade do vinhedo e, conseqüentemente, pela qualidade do vinho que ele originará. Também é afetado por fatores humanos, como meios de produção, tecnologia e tradição.

Varietal: Vinho com indicação, no rótulo, da uva predominante em sua elaboração. Designa também a variedade da uva.

Vindima: Colheita das uvas; a época em que essa colheita é feita.

 

Fonte: Chandon e Vinho para Leigos

Sobre o Autor

Comentários na WineTag

0

israel Alexandre P. disse há 976 dias às 20:56h:

Interessante porque muitos bebem vinho mas nao sabe nada sobre a divina bebida.

Reportar Abuso

1

wanderson b. disse há 886 dias às 14:41h:

interessante pois muita gente,não conheçe suas verdades.

Reportar Abuso

1

wanderson b. disse há 886 dias às 14:41h:

interessante pois muita gente,não conheçe suas verdades.

Reportar Abuso

1

wanderson b. disse há 886 dias às 14:41h:

interessante pois muita gente,não conheçe suas verdades.

Reportar Abuso

1

wanderson b. disse há 886 dias às 14:42h:

interessante pois muita gente,não conheçe suas verdades.

Reportar Abuso

  1. Adicionar Comentário:

    Você precisa estar logado na WineTag para deixar um comentário.

Baixe o App da WineTag

É grátis! Acesse todo o conteúdo da WineTag em seu celular.

...saiba mais»