Busca de Artigos:

As regiões vinícolas da Argentina

Publicado em: 30 Outubro, 2010 por Marcio G.

Argentina é um dos maiores produtores de vinho do mundo. O seu clima é semelhante ao dos Andes, e é essa semelhança que ajuda a indústria do vinho argentino. A Argentina é principalmente uma região árida que lucra com as aguas de irrigação. A região mais quente do interior, em toda a sua extensão, incentiva o crescimento da videira. No norte, as vinhas estão na mesma latitude da Africa do Sul e no sul, os vinhedos compartilham a latitude da Nova Zelândia. Um dos aspectos vitais para o cultivo de uvas viníferas aqui é a altitude, com vinhas plantadas entre 2.000 e 3.000 pés para aproveitar as temperaturas mais frias. Os vinhos argentinos são feitos a partir das tradicionais Chardonnay, Merlot e Cabernet Sauvignon, mas também de variedades como a Tempranillo, Bonarda, Barbera, Torrontés e Malbec.

A abundancia de dias ensolarados e o clima quente favorecem uma boa maturação e concentração do aroma e da cor das uvas. Os tipos de solo das regiões vinícolas argentinas oferecem uma mistura de solos leves e arenosos e de outros mais pesados, à base de argila dos solos aluviais. Os solos argentinos são profundos, porosos e pobres em matéria orgânica. A localização das vinhas varia em altitude, dependendo de sua proximidade com os Andes. Devido à modesta incidência de chuvas, a irrigação é fundamental. A água do degelo da cordilheira, desce em forma de rios para se tornar valas ou canais.

As extensões consideráveis dos vinhedos argentinos estão localizadas ao longo da fronteira ocidental do país. Elas se estendem por mais de 2.000 quilômetros, desde o Vale de Cafayate, no alto de Salta, no norte do país, através da região de Mendoza, no centro, passando pelo protegido vale do Rio Negro, ao sudoeste, na Patagônia. As regiões de vinhos mais notáveis da Argentina estão em Mendoza, onde estão concentradas quase todas as principais vinícolas do país. Com seu clima continental favorecendo o cultivo de uvas, a região de Mendoza é responsável por mais de 80% da produção total de vinho na Argentina. A região de Salta, situada bem ao norte do país é uma região onde se produzem Cabernets Sauvignons e Torrontés de boa qualidade. A região do Rio Negro situa-se no extremo sul da região produtora. É conhecido por muitos como uma região em ascenção, não só para variedades de clima frio, como a Sauvignon Blanc e Pinot Noir, mas também pela elevada qualidade dos vinhos espumantes. As regiões de San Juan e La Rioja são regiões antigas que continuam a produzir uma grande quantidade de vinho a partir de uvas mais simples para o consumo local.

Fonte: www.wineweb.com

Sobre o Autor

Comentários na WineTag

286

Rodrigo A. disse há 3244 dias às 04:10h:

Marcio, creio que você tenha querido dizer África do Sul ao invés de Marrocos, certo? Adicionalmente, a Malbec não seria a uva que mais produz vinhos na Argentina? Abraço

Reportar Abuso

0

Claudio E. disse há 3243 dias às 09:19h:

Marcio só acho que vc esqueceu a uva principal dos Hermanos, a Malbec que esta presente nos melhores vinhos Argentinos.

Reportar Abuso

0

Salvio F. disse há 3243 dias às 17:03h:

A ideia de identificar as regioes vinicolas na Argentina e' interessante porque suscita a questao do "terroir". Hoje a Argentina e' conhecida pelos vinhos feitos com Malbec, mas nao distincao entre vinhos feitos em Mendoza ou Rio Negro. Alias a excecao da Franca e da Italia o conceito de terroir traduzido nas apelacoes de origem controlada e garantida nao existe nos vinhos feitos no Novo Mundo. Essa discussao talvez venha a acontecer no futuro proximo. E' encorajador que alguns produtores ja' estao adotando a pratica de fazer vinhos com uvas de um vinhedo especifico.

Reportar Abuso

  1. Adicionar Comentário:

    Você precisa estar logado na WineTag para deixar um comentário.

Baixe o App da WineTag

É grátis! Acesse todo o conteúdo da WineTag em seu celular.

...saiba mais»

These details: provide a link accutane price without insurance check it out.