Busca de Artigos:

Portugal, país vitícola

Publicado em: 01 Maio, 2010 por Viavitis C.

Por Ines Cruz*

Mais do que qualquer outro país europeu, Portugal permaneceu arraigado às suas tradições. De fato, a vitivinicultura portuguesa demorou a evoluir tecnologicamente, contudo nas últimas duas décadas, como consequência do importante desenvolvimento econômico, político e social do país, a vitivinicultura portuguesa experimentou grande evolução, particularmente no campo tecnológico. Fato importante é que esta modernização foi realizada sem descartar os aspectos tradicionais positivos, como por exemplo, a utilização de variedades de uvas autóctones e tradicionais.

Sabendo que a diferenciação de Portugal nos mercados internacionais assenta majoritariamente nas castas portuguesas e na difícil arte do lote (assemblage), símbolos por excelência da especificidade nacional, melhor se percebe a relevância deste projeto épico que poderá começar a dar um contributo fundamental para a sustentabilidade dos vinhos portugueses. Sobretudo quando se pretende partilhar o conhecimento, sem artifícios e sem segredos, abrindo a chave das castas portuguesas a toda a comunidade científica e empresarial. Um trabalho gigantesco e ambicioso da preservação e saber das castas nacionais em que Portugal se afirma por direito próprio no pelotão da frente do conhecimento.

 Portugal enfrenta, assim, a globalização de estilos e preferências de consumo, investindo na preservação das características e tradições dos seus vinhos. Este país, plantado à beira-mar, produz vinhos de diversos estilos, como por exemplo, os frescos e leves Vinhos Verdes, provenientes da região minhota, o famoso fortificado Vinho do Porto, moscatéis e ainda os vinhos de mesa, regionais, VQPRD (Vinho de qualidade produzido em região determinada), IPR ( Indicação de Proveniência Regulamentada) e DOC (Denominação de Origem Controlada), oriundos de diversas regiões tais como Douro, Dão, Bairrada, Tejo, Lisboa e Alentejo.

Todavia, a produção de uva não é a única planta de interesse para o mundo vitivinícola neste país. A metade sudoeste do país possui uma enorme concentração de sobreiros, fazendo de Portugal o principal fornecedor mundial de rolhas de cortiça.

Em meus próximos artigos, tentarei passar, com mais detalhes pelos aspectos da Vitivinicultura portuguesa, que é tão rica e curiosa.

*Ines Cruz trabalha, escreve e ensina sobre vinhos. Formou-se em Enologia pela Universidade Trás-os-Montes em Portugal e pela TEI of Athens na Grécia. Proveniente de família produtora de vinhos na região do Dão, desenvolvou vários trabalhos em vinícolas em Portugal, Austrália, EUA e Itália. Hoje mantém uma empresa de ensino, treinamento e consultoria na área de vinhos - Viavitis Cursos & Consultoria - no Brasil cujo objetivo é desmistificar e disseminar a cultura do vinho neste país cada vez mais ávido em descobrir o prazer que está por trás de uma taça de vinho.

Sobre o Autor

Comentários na WineTag

494

João P. disse há 3459 dias às 22:51h:

Muito interessante Ines, vou acompanhar de perto, já que parte de minha família veio de Trás dos Montes. Tenho bastante curiosidade! Abs

Reportar Abuso

147

Bruno N. disse há 3449 dias às 17:36h:

ja assisti alguns documentarios interessantes sobre as vinicolas e a produção de rolhas em portugual e é realmente incrivel. parabens pelo artigo.

Reportar Abuso

  1. Adicionar Comentário:

    Você precisa estar logado na WineTag para deixar um comentário.

Baixe o App da WineTag

É grátis! Acesse todo o conteúdo da WineTag em seu celular.

...saiba mais»

Hop over to here: here is the link is accutane good for acne special info.