Busca de Artigos:

O potencial das regiões brasileiras - Metade Sul RS

Publicado em: 18 Fevereiro, 2011 por Mateus V.

A Campanha Gaúcha e a Serra do Sudeste produzem hoje 15% do vinho fino elaborado no Brasil. A cifra é considerável levando-se em conta a jovialidade da maioria dos vinhedos.

A Campanha carrega a paisagem típica do Pampa Gaúcho, que são campos formados por coxilhas. Esta região fronteiriça, que tradicionalmente esteve muito ligada à exploração da pecuária e à produção de arroz, agora desponta como um dos novos terroirs vitivinícolas brasileiros. Os produtores da região formaram uma associação intitulada “Vinhos da Campanha” e conta com 16 vitivinicultores. A região se estende por 10 municípios: Alegrete, Bagé, Candiota, Dom Pedrito, Itaqui, Maçambara, Quaraí, Rosário do Sul, Sant’Ana do Livramento e Uruguaiana. A vitivinicultura nasceu nesta área nos anos 70 com a vinda de uma multinacional do ramo de bebidas e ganhou força no final dos anos 90 graças aos incentivos do poder público e aos investimentos de empreendedores locais.

A região se localiza em torno do paralelo 31, com altitudes variando entre 100 e 300 metros acima do nível do mar. O clima, classificado como temperado subtropical, possui verões quentes e os mais secos dentre as regiões vitivinícolas brasileiras, com pluviosidade girando em torno de 1.400 mm/ano. Os solos areníticos e com pouca matéria orgânica dão origem a tintos mais leves e brancos frutados e florais, ideais para serem consumidos jovens.

Próxima ao extremo sul do Rio Grande do Sul, entre as cidades de Pinheiro Machado e Encruzilhada do Sul fica a Serra do Sudeste. A geografia se caracteriza pela configuração serrana ondulada e altitudes um pouco mais elevadas do que a Campanha, por volta de 400 a 500m. Esta região se beneficia de um solo de origem granítica, o que resulta em vinhos de maior estrutura. Os produtores estão eufóricos com a qualidade das uvas nesta nova região.

Diferentemente da Campanha, na Serra do Sudeste a maioria dos investidores foram as tradicionais vinícolas familiares da Serra Gaúcha. Elas adquiriram grandes extensões de vinhedos, motivadas pelas condições de solo e clima, pelo baixo preço da terra e, sobretudo pela independência na produção da matéria-prima, visto que estas ainda dependem muito de fornecedores da Serra Gaúcha. Há também muitos agricultores locais que foram incentivados a produzir uvas com o intuito de melhorar a renda familiar e através de parcerias com estas empresas fornecem sua produção. Nesta nova região muitas variedades foram implantadas, como as portuguesas Touriga Nacional, Alfrocheiro e Tinta Roriz.

O Vinho e a alimentação sempre estiveram intimamente ligados. Na gastronomia temos algumas combinações consagradas, geralmente entre produtos de uma mesma região como Sauternes e foie gras e o vinho das ostras, o Muscadet. Uma boa pedida é um vinho da região acompanhado com uma das melhores carnes do mundo, a carne do pampa. Serra do Sudeste

Variedades Tintas: Barbera, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Merlot, Periquita, Teroldego, Marselán, Pinot Noir, Ancelota, Malbec, Touriga Nacional, Gamay, Arinarnoa, Alicante Bouschet

Variedades Brancas: Chardonnay, Gewürztraminer, Malvasia de Cândia, Sauvignon Blanc, Riesling Oeste do estado do Rio Grande do Sul, Brasil

Sobre o Autor

Comentários na WineTag

0

Breno R. disse há 3333 dias às 08:38h:

Então, Valduga, gosto muito desta sua pegada. Estou empenhado, desde 2007 a construir um encontro voltado para o vinho tinto feito em nosso país, aqui em São Paulo ou em Belo Horizonte para alavancar a dimensão real do potencial de vinhos tintos que temos.

Reportar Abuso

21

Roberta D. disse há 3332 dias às 14:17h:

Estou adorando TODOS seus artigos Mateus! Parabéns.

Reportar Abuso

147

Bruno N. disse há 3332 dias às 14:47h:

pois é já cansei desse papo de borgonha quando aqui tem tanta coisa interessante =]

Reportar Abuso

4

Mateus V. disse há 3332 dias às 20:07h:

Caros, Que bom que estão gostando dos artigos. Sim, é verdade que se fala muito das outras regiões vinicolas, quando temos ja uma diversidade de terroirs e excelentes vinhos no nosso pais.

Reportar Abuso

4

Mateus V. disse há 3332 dias às 20:12h:

Breno, O que você poderia fazer para realizar um evento de vinhos brasileiros, pode contatar os organismos institucionais como o Instituto brasileiro do Vinho - Ibravin, Wines of Brazil, Acavitis, Aprovale, Apromontes, Aprobelo, etc...ou diretamente com as Vinicolas. Abraço

Reportar Abuso

  1. Adicionar Comentário:

    Você precisa estar logado na WineTag para deixar um comentário.

Baixe o App da WineTag

É grátis! Acesse todo o conteúdo da WineTag em seu celular.

...saiba mais»

Weblink: read the article buying accutane online usa safe click this over here now.